Vigararia Caldas da Rainha-Peniche

Últimas Notícias da Vigararia em: 

+ de 100 notícias publicadas na Imprensa sobre a Vigararia Caldas / Peniche

Novos Vigários nomeados para Lisboa

Está publicado o Decreto de Nomeação dos Vigários para a Diocese de Lisboa para o novo quinquénio que se inicia com este ano pastoral 2011-2012.

 

DOM JOSÉ IV, CARDEAL-PRESBÍTERO DA SANTA IGREJA ROMANA, DO TÍTULO DE SANTO ANTÓNIO DOS PORTUGUESES NO CAMPO DE MARTE, POR MERCÊ DE DEUS E DA SÉ APOSTÓLICA, PATRIARCA DE LISBOA,

 

Aos que este Decreto virem, saúde e bênção.

 

NOMEAÇÃO DE VIGÁRIOS

 

            1. Com o fim do Ano Pastoral, todos os Vigários Forâneos atingiram o termo do seu mandato quinquenal. Urge, pois, nomear novos Vigários para o quinquénio que se inicia com o Ano Pastoral 2011-2012.

 

            2. Procedemos, como previsto no Art.º 3º, nº 2, dos Estatutos das Vigararias e dos Vigários, à alteração do número e das fronteiras das Vigararias, de modo a responderem melhor às actuais características pastorais da Diocese (Nosso Decreto de 7 de Julho de 2011).

 

            3. Depois de cumpridos os trâmites para a designação dos Vigários, previstos no Art.º 5º dos Estatutos, nomeamos Vigários para o próximo quinquénio:

 

Vigararia I de Lisboa

·         P. Vítor Manuel Fernandes Gonçalves

Vigararia II de Lisboa

·         P. Bruno Miguel Moreira de Almeida Machado

Vigararia III de Lisboa

·         Cón. José Augusto Traquina Maria

Vigararia IV de Lisboa

·         Cón. Luís Alberto Martins de Carvalho

Vigararia de Alcobaça-Nazaré

·         P. Armindo Elias dos Reis

Vigararia de Alenquer

·         P. Rui Pedro Trigo Carvalho

Vigararia da Amadora

·         P. Sidónio Gomes Peixe

Vigararia de Caldas da Rainha-Peniche

·         P. Abel Mateus Ferreira

Vigararia de Cascais

·         P. Ricardo Alexandre de Oliveira Neves

Vigararia de Loures-Odivelas

·         P. Ricardo dos Reis Raínho, O.carm

Vigararia da Lourinhã

·         P. Ricardo Miguel Sousa Franco

Vigararia de Mafra

·         P. Teodoro Dias de Sousa

Vigararia de Oeiras

·         Cón. Mário Luís Henriques Pais

Vigararia de Sacavém

·         P. Arturo Carrascal Minguez, OSA

Vigararia de Sintra

·         P. Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

Vigararia de Torres Vedras

·         Cón. Eduardo Fernandes de Brito Coelho

Vigararia de Vila Franca de Xira-Azambuja

·         P. António José de Barros Cardoso

 

4. Os novos Vigários, que entrarão em funções a partir da publicação deste Nosso Decreto, escolherão, entre os sacerdotes da Vigararia, um Adjunto do Vigário, nos termos do Art.º 13º do Estatuto das Vigararia e dos Vigários: deverão consultar os sacerdotes da Vigararia sobre o nome escolhido e devem comunicá-lo ao Patriarca de Lisboa, para confirmação.

Confiamos o seu múnus pastoral à protecção maternal de Santa Maria Maior, Padroeira da nossa Catedral e a São Vicente, Patrono da nossa Diocese.

 

Lisboa, 8 de Setembro de 2011, na Festa Litúrgica da Natividade da Virgem Santa Maria

 

† JOSÉ, Cardeal-Patriarca

 

L+S

 

Cón. Doutor Manuel Alves Lourenço

Chanceler

 

XII Acanuc do Oeste

Os Escuteiros do Núcleo do Oeste irão realizar de 31 de Julho a 5 de Agosto o seu XII ACANUC.

Mantendo a tradição o acampamento será realizado no interior da área geográfica do núcleo,desta vez no Concelho da Lourinhã - Pinhal da Carqueja. 

O local do acampamento está rodeado por um extraordinário património histórico, naturale cultural, que permitirá aos nossos escuteiros a vivência de imaginários riquissímos e a aquisiçãode conhecimentos que os ajudarão a aumentar a sua bagagem cultural.  

O tema do acampamento " Escuta para Servir ", convida todos os participantesa uma atitude de Escuta, mas Escuta de Deus e dos outros como nos ensinaBP e nos mostra Madre Teresa, que nos conduzirá também ao serviço e entrega a Deus e aos outros.

Como é hábito esta actividade obteve uma forte adesão, irão participar maisde metade dos escuteiros do Oeste, estando já inscritos cerca de 1.400 elementos.

As equipas de animação trabalham arduamente para proporcionar a todos eles maisuma excelente actividade. 

Nomeações dos Presbíteros para o Ano Pastoral 2011-2012

A indicação dos lugares ou sectores onde os Presbíteros exercem o seu ministério sacerdotal é uma das principais responsabilidades do Bispo Diocesano, correspondendo a dois critérios:

* As necessidades pastorais da comunidade diocesana. É dever do presbitério assegurar a todas as comunidades da Diocese o serviço sacerdotal.

* As características pessoais de cada Presbítero, as suas competências, a sua idade, os seus problemas pessoais. Busca-se o equilíbrio entre o ideal e as soluções possíveis. Espero a compreensão, manifestação da comunhão eclesial, das comunidades cristãs. Os dados de ordem pessoal, que motivaram opções que podem não ser compreendidas pelas comunidades, muitas vezes não são conhecidos, nem divulgáveis.

Nas Paróquias entregues a Ordens ou Congregações Religiosas, compete ao respectivo Superior apresentar os nomes dos sacerdotes que hão-de servir nessas Paróquias. Estamos gratos pelo serviço que prestam à Diocese de Lisboa, gratidão que se estende a sacerdotes de outras Dioceses que estão ao serviço pastoral do Patriarcado. É justo realçar, neste grupo, os sacerdotes das Dioceses de Benguela, em Angola, e de Palai, na Índia, cuja colaboração é regular e regida por protocolo.
    
Lembramos aos Párocos que cessam o seu ministério numa determinada Paróquia que devem fechar as contas da Paróquia antes da posse do seu sucessor e apresentá-las ao respectivo visto.
    
Com este Decreto fazemos as seguintes nomeações de Presbíteros:

A – PÁROCOS

  • São Domingos (Santa Justa e Santa Rufina) -  P. Vítor Manuel Fernandes Gonçalves
  • São Vicente, São Tomé e Salvador, Santo André e Santa Marinha da Graça - P. Nuno Alexandre Machado Tavares
  • Nossa Senhora do Socorro - P. Edgar Correia Clara
  • Santo Eugénio do Bairro da Encarnação - P. Vasco Manuel Marques da Costa Neves Oliveira
  • Nossa Senhora dos Remédios da Bobadela - P. Raimundo Quintas Alberto
  • Santo António de Moscavide - P. José Fernando Silva Ferreira, OP
  • Nossa Senhora da Purificação de Sacavém  -  P. Paulo Kollithanathumalayil
  • São João Baptista de São João da Talha -  P. José Tholanickal Ulahannan
  • Nossa Senhora da Lapa - Cón. António da Franca Melo de Horta Machado Marim
  • São Domingos de Benfica -  P. José Manuel Correia Fernandes, OP
  • Nossa Senhora da Penha de França  -  P. Rafael Dorian Godoy Marim
  • São Pedro de Barcarena -   P. Mário Faria Silva, CSSp
  • Nossa Senhora das Dores de Laveiras-Caxias - P. Abílio Manuel Martins Lucas e P. Mariano Alves de Brito (in solidum)
  • Nossa Senhora dos Remédios de Carcavelos - P. António Fernando Paiva Teixeira
  • Santo António do Estoril - P. Ricardo Alexandre de Oliveira Neves
  • Nossa Senhora de Fátima da Parede - P. Octávio Gil Morgadinho
  • Nossa Senhora da Mãe de Deus da Buraca - P. Lucílio Neves Galvão, CSSR
  • Nossa Senhora do Perpétuo Socorro da Venda Nova - P. Benjamim de Jesus Morais, CSSR
  • Santo Adrião da Póvoa de Santo Adrião - P. Rui Manuel Sousa Valério, SMM
  • Nossa Senhora do Rosário de Famões - P. Arsénio José Fernandes Isidoro e P. Ricardo Jorge Salvador Ferreira (in solidum)
  • Nossa Senhora da Graça da Abrigada - P. José António Magalhães Rodrigues
  • Santo Estêvão de Alenquer, Nossa Senhora da Assunção de Alenquer-Triana - P. Joaquim Francisco Jacinto Ludovino
  • Nossa Senhora da Encarnação e São Domingos (Mafra) - P. João Alberto Simão Amaral Vergamota
  • São João Baptista de São João das Lampas - P. Alberto José de Barros Oliveira
  • Nossa Senhora da Conceição do Cadaval, Nossa Senhora do Ó do Vilar - P. Aníbal Azevedo Rodrigues Pinto
  • São Sebastião do Peral - P. Carlos Alexandre Alves Pinto
  • São João Baptista de Pero Moniz  - P. Sérgio Bruno da Costa Mendes
  • Santa Catarina (Caldas da Rainha) - P. Luís Filipe Nogueira Pedro
  • São Gregório - P. Hermenegildo Major Duarte
  • São Gregório Magno do Bárrio, Santo André de Cela - P. António Maria Fialho da Silva
  • Nossa Senhora da Ajuda da Vestiaria - P. Carlos Jorge Henriques Vicente
  • São Sebastião do Vimeiro  -  P. Carlos Manuel Martins Marques e P. François Mbagnick Diouf (in solidum)
  • São Sebastião de Valado de Frades -  P. José dos Santos Dionísio


B – VIGÁRIOS PAROQUIAIS

  • Nossa Senhora dos Navegantes do Parque das Nações -  P. Nuno Manuel Nunes do Rosário Fernandes
  • São José de Algueirão-Mem Martins – Mercês  -  P. Marcos Daniel Ramos e Castro
  • Santíssimo Redentor da Damaia -  P. Américo Martins Veiga, CSSR
  • Nossa Senhora da Conceição de Queluz, São Bento de Massamá - P. Rui Manuel Matos Cantarilho
  • Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha, Nossa Senhora dos Anjos do Coto  -  P. Luís Filipe Nogueira Pedro (Santarém)
  • São Pedro e Santa Maria de Óbidos, Nossa Senhora de Aboboriz da Amoreira, Sagrado Coração de Maria de Olho Marinho, São Sebastião da Serra d’El Rei, São Sebastião do Sobral da Lagoa, Nossa Senhora da Piedade do Vau - P. Ivo Manuel Marques Santos
  • Nossa Senhora da Conceição de Turquel, São Tiago de Évora de Alcobaça - P. François Mbagnick Diouf


C – REITORIAS

  • São Vicente de Fora, Paróquia de São Vicente, São Tomé e Salvador -  P. Ricardo Jorge Alves Ferreira
  • Nossa Senhora de Monserrate, Paróquia de São Mamede  -  Cón. Samuel Saul Rodrigues


D – CAPELANIAS

  • Santa Casa da Misericórdia de Alenquer -   P. José Eduardo Ferreira Martins
  • Hospital Egas Moniz  -  P. Edgar Correia Clara


E – SEMINÁRIOS DIOCESANOS

  • Seminário de São José de Caparide

               Vice-Reitor -  P. Nuno João Amador Silvestre Carlos
               Director Espiritual  - P. Filipe José Rocha dos Santos
               Prefeito -  P. Hugo Emanuel Assunção Gonçalves

  • Seminário de Nossa Senhora da Graça de Penafirme

              Vice-Reitor  -  P. Rui Sérgio Gomes de Jesus
              Prefeito - P. Fernando Jorge Moreira Escola

 

Dado em Lisboa, na Cúria Patriarcal, aos 7 dias do mês de Julho do ano de 2011

† JOSÉ, Cardeal-Patriarca
L+S

 

Cón.º Doutor Manuel Alves Lourenço              

Chanceler

Concerto Coral pelo Grupo Coral dos Pimpões na Igreja Nossa Senhora do Pópulo

O Grupo Coral dos Pimpões surgiu em Setembro de 1999, dando continuidade ao Reginæ Chorus, coro criado em 1992 por iniciativa da Infancoop e dos Pimpões.É um coro misto que pretende conjugar um trabalho musical sério com um espírito lúdico, de forma a aproveitar da melhor forma as capacidades dos seus elementos que, na generalidade, não possuem qualquer formação musical. O seu reportório pretende ser representativo da variedade da música coral, integrando exemplos de música religiosa e profana, tanto popular como erudita, desde a Idade Média até aos nosso dias, e procura um equilíbrio entre a qualidade musical, a acessibilidade técnica e o próprio gosto dos seus elementos, de modo que o acto de cantar seja (e transmita) na medida do possível um acto de felicidade e de realização pessoal.Por iniciativa própria, ou respondendo a solicitações das mais diversas entidades, o Grupo Coral realiza regularmente concertos na cidade e na região, além de participar, a convite de outros coros, em diversos encontros corais. Desde 2004 organiza anualmente o seu encontro de coros, através do qual traz à sua cidade coros de outras regiões do país, numa perspectiva de enriquecimento mútuo.Joaquim António Silva nasceu em Olho-Marinho, Óbidos, em 1956. Frequentou Cursos de Direcção Coral com Mário Mateus e Fernando Lopes-Graça. Colabora desde 1986 com o músico Pedro Caldeira Cabral, integrando os grupos La Batalla, Concerto Atlântico e o Trio de Pedro Caldeira Cabral, e tem desenvolvido projectos próprios no âmbito da música antiga e da música tradicional. Dirigiu o Grupo Coral da Casa da Cultura das Caldas da Rainha entre 1979 e 1989, e é o responsável artístico pelo Reginæ Chorus / Grupo Coral dos Pimpões desde 1998.

Desde há alguns anos que o Grupo Coral dos Pimpões vem assinalando o encerramento da época coral com um concerto ao qual tem procurando conferir características distintivas que o demarquem da normal actividade desenvolvida ao longo do ano. Procura-se assim manter o interesse dos coralistas até ao fecho da época, ao mesmo tempo que se cria mais uma oportunidade para testar novos formatos de apresentação do trabalho desenvolvido durante o ano e atingir novos públicos.Para o concerto de encerramento deste ano pensámos em apresentar um programa que já tem sido cantado em algumas localidades da região, mas nunca na nossa cidade: trata-se de um alinhamento integralmente composto por música de carácter religioso, e que integra obras que cobrem uma grande variedade de estilos e épocas musicais.Não sendo o Grupo Coral dos Pimpões um agrupamento propriamente especializado na interpretação de música religiosa, a verdade é que desde sempre integrou nos seus programas obras desta natureza, ou não fosse esta, ao longo dos tempos, uma das fontes mais ricas em obras de inegável qualidade musical. Assim, verificou-se a determinada altura que o número de peças religiosas já interpretadas pelo coro era não só suficiente para constituir um programa de concerto, como que este poderia ter, pela sua variedade e riqueza, um interesse artístico que justificasse a sua apresentação. E de facto, feita a primeira experiência, verificou-se ser este um programa que motiva particularmente coro e público.A apresentação deste programa só faz sentido no seu local próprio, o templo. Na nossa cidade, e para além dos concertos de Natal em que participam todos os coros caldenses, não tem havido muito o hábito da realização de concertos nas nossas igrejas. O presente concerto apresenta portanto, também aí, e muito modestamente, alguma coisa de novo na actividade do coro e no panorama musical das Caldas da Rainha.

 

COLABORAÇÃO:

CENTRO HOSPITALAR OESTE NORTE

MUSEU DO HOSPITAL E DAS CALDAS

PARÓQUIA DE CALDAS DA RAINHA

Programa Concerto Coral na Igreja Nossa
Adobe Acrobat Document 717.5 KB

Beata Maria Clara: “A santidade é a meta da vocação cristã” 

A Diocese de Lisboa acolheu a beatificação da Irmã Maria Clara, com o Cardeal-Patriarca a apontar a santidade como “a meta da vocação cristã”. No Estádio do Restelo, dez mil pessoas quiseram testemunhar a primeira beatificação na cidade de Lisboa.
A manhã de sábado, dia 21 de Maio, foi diferente no Estádio do Restelo. Lisboa recebia, pela primeira vez, uma celebração de beatificação. Era a Irmã Maria Clara do Menino Jesus, fundadora da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (CONFHIC), que estava a ser elevada aos altares. Presentes estavam religiosas de muitos países onde a maior congregação feminina portuguesa está presente: Angola, Itália, Brasil, Timor, Filipinas, América do Sul e do Norte, Índia, Moçambique e Espanha. Cada país estava representado por uma bandeira, transportada por uma religiosa, dando assim uma diversidade de cores à beatificação. 
Antes ainda do início da celebração, a miraculada Georgina Troncoso Monteagudo, espanhola de 83 anos que ficou curada de um pioderma gangrenoso em 2003, deu o seu testemunho sobre o milagre que obteve por intercessão da Irmã Maria Clara e que conduziu à beatificação da religiosa lisboeta. “Quero agradecer por estar curada e pedir a todos que tenham muita fé”, afirmou Georgina.
A cerimónia de beatificação da Irmã Maria Clara contou com a presença de 24 bispos portugueses e mais de 200 padres e diáconos. Depois de lida a Carta Apostólica pelo representante do Papa, o Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, é descerrada a imagem da nova beata e conduzida ao altar a relíquia – a falange de um dos dedos – da Irmã Maria Clara. Um grupo de crianças de várias paróquias de Lisboa, em especial de Benfica, onde a religiosa foi baptizada, associou-se à festa de beatificação da fundadora da CONFHIC e no momento em que a relíquia é conduzida ao altar, atiram pétalas de rosa, dando ainda mais colorido à celebração.
A beatificação da Irmã Clara juntou no Restelo milhares de fiéis. Para proporcionar uma participação mais activa na celebração e um maior conhecimento da vida da beata, à entrada do estádio era entregue a cada pessoa um ‘kit’, constituído por um saco azul com o símbolo da beatificação. Nesse saco estava disponível o guião da celebração, um opúsculo intitulado ‘Um coração ao ritmo de Deus’, um lenço com o símbolo da beatificação e a oração para pedir a canonização da Beata Maria Clara. (ler mais)

Ordenações de Presbíteros no Mosteiro dos Jerónimos a 2 de Julho

Jovens das paróquias de Peniche rezam o terço 

Após a Semana da Juventude que termina hoje com a celebração de promessas do Agrupamento de Escuteiros 512, Peniche prepara-se para acolher mais um momento de oração dinamizado pelo grupo de jovens que irá participar nas Jornadas Mundiais da Juventude a Madrid em Agosto na presença do Santo Padre.

Assim no próximo dia 12, a igreja paroquial de S. Pedro em Peniche proporcionará a todos os jovens a recitação do Terço, como tem vindo a acontecer nos dias doze de cada mês, desta vez contando com uma procissão de velas em honra a Nossa Senhora de Fátima pelas 21h30.

 

Vaticano: João Paulo II é o novo beato da Igreja Católica

«Magistério luminoso» lembrado em cerimónia emotiva, com a presença da irmã curada por intercessão do Papa polaco

Cidade do Vaticano, 01 mai 2011 (Ecclesia) – Bento XVI beatificou este domingo o Papa João Paulo II, penúltima etapa no reconhecimento como santo, na Igreja Católica, gesto sublinhado por palmas e gritos da multidão presente no Vaticano.
Durante a missa que decorre na Praça de São Pedro, o atual Papa proclamou a fórmula de beatificação, em latim, afirmando responder a um pedido “da diocese de Roma, de muitos outros irmãos no episcopado e muitos fiéis”.
A mesma fórmula permite que “o venerável servo de Deus, João Paulo II, papa, possa ser de ora em diante chamado beato”.
Nesse momento, foi revelada a imagem de Karol Wojtyla, representando uma foto de 1995 numa peça em tapeçaria (foto).
Pouco depois do início da celebração, o cardeal Agostino Vallini, vigário-geral para a diocese de Roma, apresentou o pedido de beatificação e elencou alguns traços biográficos do novo beato, na qual lembrou a sua “rica personalidade” e o tempo como “operário” sob o regime nazi, entre 1940 e 1944”.
A leitura da biografia, entrecortada pelas manifestações dos presentes, apresentou o "magistério luminoso" de João Paulo II como um Papa capaz de “escutar e dialogar” não com os católicos, mas também com as “Igrejas cristãs”, os “crentes no Único Deus” [referência a judeus e muçulmanos] e os “homens de boa vontade.
O rito prosseguiu com a colocação das relíquias – uma ampola com sangue de João Paulo II – junto ao altar, transportadas por duas religiosas, a irmã Tobiana, assistente pessoal do papa polaco, e a irmã Marie Simon-Pierre, cuja cura da doença de Parkinson, considerada miraculosa, encerrou o processo de beatificação.
Depois da proclamação do novo beato, o cardeal Vallini agradeceu a Bento XVI, novamente em latim, e juntamente com o postulador vai saudar o papa, terminando assim este momento.
Apenas no final da Missa volta a haver um momento específico da beatificação, quando o Papa e os cardeais se deslocarem para dentro da basílica a fim de cumprirem o que é descrito como um “ato de veneração” diante da urna de João Paulo II, colocada em frente ao altar principal.
Este gesto será repetido pelos bispos e as autoridades presentes que assim o desejarem, estando depois a basílica aberta aos participantes na cerimónia.
Para além dos peregrinos, estão no Vaticano cerca de 90 delegações oficiais, incluindo 16 chefes de Estado, como a Itália, Polónia e o Zimbabwe, com o presidente Robert Mugabe.
O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, representa o executivo português na cerimónia de beatificação de João Paulo II, acompanhado pelo embaixador de Portugal junto da Santa Sé, Manuel Tomás Fernandes Pereira.
Na segunda-feira, na Praça de São Pedro, às 10:30, será celebrada uma eucaristia em honra do novo beato, presidida pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do Vaticano.
A sepultura dos restos mortais de João Paulo II no andar principal da basílica vai ser feita de forma privada, no mesmo dia, na capela de São Sebastião, localizada na nave da basílica do Vaticano, junto da famosa 'Pietà' de Miguel Ângelo.

Octávio Carmo, enviado da Agência ECCLESIA ao Vaticano

Seis novos cónegos para o Cabido da Sé de Lisboa

O Cardeal-Patriarca publicou esta Segunda-feira, 18 de Abril, o decreto de nomeação de seis novos cónegos para o Cabido da Sé Patriarcal de Lisboa. Assim, foram nomeados por D. José Policarpo para compor o colégio de consultores do Bispo, os seguintes padres:

 

P. Alfredo Manuel Cerca

P. Armindo Marques Garcia

P. Daniel Batalha Henriques

P. Luís Alberto Martins de Carvalho

P. Mário Luís Henriques Pais

P. Nuno Isidro Nunes Cordeiro 

 

Os novos cónegos tomam posse na celebração das Vésperas Solenes do dia 18 de Junho, às 18 horas, na Sé Patriarcal.
Patriarcado de Lisboa

50º Encontro Nacional de Catequese: “A catequese é para toda a vida”

O Cardeal-Patriarca de Lisboa considera que “todas as diversas formas [da catequese] devem convergir para a edificação da Igreja, como unidade de fé e de comunhão”.
Na conferência ‘A Catequese no contexto das prioridades pastorais da Igreja em Portugal’, D. José Policarpo convidou à unidade. “A catequese é para toda a vida; todas as suas diversas formas devem convergir para a edificação da Igreja, como unidade de fé e de comunhão. Vençamos os particularismos que nos podem fechar sobre a realidade da Igreja. Esta, quanto mais se renova, mais plural é e mais busca a unidade. Se Cristo está connosco, Ele não nos pode dividir”, salientou o Patriarca de Lisboa.
Nesta conferência no 50º Encontro Nacional de Catequese, que decorreu na Diocese da Guarda, D. José Policarpo sublinhou que “é função da catequese aprofundar esta relação da Igreja e de cada cristão com Jesus Cristo, para poder partilhar com Ele esta paixão pela missão”. Depois, referiu o que considera ser “a beleza do processo catequético”: “levar os cristãos baptizados a experimentarem a beleza do Deus, uno e trino, onde nos introduz Jesus Cristo, a desejarem ardentemente “habitar na Casa do Senhor”, a viver a vida presente, antecipando as alegrias do Reino”.
“A catequese não é uma escola onde se aprende uma doutrina; é um processo, vivido em comunidade, que nos leva a experimentar “como Deus é bom”, como é maravilhosamente bom e amoroso no seu Filho Jesus Cristo”, acrescentou, lembrando que “este caminho de catequese faz-se em Igreja, participando com ela nos momentos e elementos onde Deus se revela e se nos dá, para nos introduzir na comunhão de vida e de amor”.
Patriarcado de Lisboa

Jovens de Óbidos participam nas Jornadas Mundiais da Juventude e marcam presença no Festival Internacional do Chocolate de Óbidos

Os Jovens das Paróquias de Óbidos estão a vender bolos de chocolate caseiros confecionados pelos próprios e por familiares, com o objecto de angariar fundos para subsidiar a participação neste evento mundial de fé, diante o Papa Bento XVI em Madrid este ano. 

A tenda está localizada logo a seguir à Porta da Vila, junto do Padrão Camoniano na vila de Óbidos. Colabore com a sua presença e alimente esta causa. Para mais informações visite http://vigararia14.jimdo.com/jmjmadrid2011/obidos

Apresentação do 2º Volume da obra de Bento XVI «Jesus de Nazaré» 

O novo livro do Papa ‘Jesus de Nazaré. Da entrada em Jerusalém até à Ressurreição’, está disponível desde esta Sexta-feira, 11 de Março, em todas as livrarias do país, e foi apresentado em Lisboa pelo Cardeal-Patriarca, D. José Policarpo. A apresentação decorreu no Auditório do Instituto Diocesano de Formação Cristã diante de uma plateia com cerca de 300 pessoas. (ler mais)

Igreja e Nova Evangelização nas Catequeses Quaresmais

As Catequeses Quaresmais de D. José Policarpo para este ano de 2011 vão centrar-se em ‘Aspectos gerais da vida da Igreja, cujo aprofundamento é exigido pela Nova Evangelização’. A exemplo de anos anteriores, o Cardeal-Patriarca de Lisboa vai marcar o ritmo do tempo quaresmal com as habituais catequeses quaresmais destinadas a todos os cristãos da diocese, ao Domingo na Sé Patriarcal de Lisboa, pelas 18 horas.

Assim, no I Domingo da Quaresma, dia 13 de Março, a primeira catequese tem por tema específico ‘A Igreja é o Povo do Senhor’. No II Domingo da Quaresma, a 20 de Março, o bispo da diocese vai centrar a sua meditação em ‘A resposta da Igreja: Escutar a Palavra do Senhor’ e no dia 27 de Março, III Domingo da Quaresma, a catequese tem por tema ‘A resposta da Igreja: A fidelidade’. No IV Domingo da Quaresma, por motivos de força maior, a catequese ocorrerá no sábado, dia 2 de Abril, abordando o tema ‘A resposta da Igreja: A Santidade’, sendo que ‘A vocação e Missão’ é o tema da meditação no dia 10 de Abril, o V Domingo da Quaresma. A sexta e última catequese quaresmal ocorre no Domingo de Ramos, 17 de Abril, sob o tema ‘Em cada ano a Igreja celebra a Páscoa com o seu Senhor’.
Tal como nos anos anteriores, a transmissão das catequeses, que são seguidas da oração de Segundas Vésperas de Domingo presididas por D. José Policarpo, podem ser acompanhadas online através do sistema de comunicação Rádio Olivais, do Seminário dos Olivais, nas páginas www.seminariodosolivais.org e www.patriarcado-lisboa.pt. A Rádio SIM vai transmitir apenas a catequese para a região de Lisboa, na frequência 963 em Onda Média (AM). in Patriarcado de Lisboa

Madre Clara beatificada em Lisboa a 21 de Maio

O dia 21 de Maio de 2011 foi a data escolhida pela Sé Apostólica para a beatificação da irmã Maria Clara do Menino Jesus, que acontecerá no Estádio do Restelo, em Lisboa. “Maria Clara, um rosto da ternura e da misericórdia de Deus” é o slogan que dará o tom às comemorações.

Depois de em 1991 ter recebido o Papa João Paulo II, o Estádio do Restelo prepara-se agora para acolher a cerimónia de beatificação da irmã Maria Clara do Menino Jesus, fundadora das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (CONFHIC).“Espera-se um significativo número de participantes, não só de Portugal, como delegações dos 14 países onde se encontra a Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (CONFHIC), fundada pela Irmã Maria Clara do Menino Jesus (1843-1899) e pelo Padre Raimundo dos Anjos Beirão (1810-1878)”, referem as religiosas, em comunicado enviado à VOZ DA VERDADE. A Igreja proclamará beata a irmã Maria Clara do Menino Jesus, isto é, “bem-aventurada, feliz, apresentando-a, assim, como exemplo, desafio e estímulo para todos os cristãos”, acrescenta a nota. “Maria Clara, um rosto da ternura e da misericórdia de Deus” é o slogan que dará o tom às comemorações. “De facto, nela se visibilizam os traços característicos do coração de Deus: bondade, ternura, compaixão, misericórdia, acolhimento, gratuidade, confiança, amor”, sublinham as irmãs da CONFHIC. (ler mais)

Retiro da Quaresma

O Departamento da Juventude do Patriarcado de Lisboa está a promover um Retiro da Quaresma direcionado a jovens, com idades compreendidas entre os 16 e 30 anos, orientado pelo Pe. Rui Pedro na Casa de Retiros do Turcifal em Torres Vedras, de 1 a 3 de Abril.

 

Esta actividade diocesana tem início com o jantar de sexta e termina com o almoço de domingo. A  estadia tem um custo de 25€.

 

As inscrições podem ser efectuadas através dos contactos, www.juventude.patriarcado-lisboa.pt e juventude@patriarcado-lisboa.pt

Testemunhos de Caminho... por Joana Nunes de Peniche

«Olá a todos!
Falar da Jornada Mundial da Juventude não é fácil.. porque mais do que tudo o que poderei dizer, o sentimento é muito maior e difícil de exprimir!Mas começo por dar o meu testemunho enquanto peregrina desta Jornada que já começou (e não se realiza só em Madrid). É fantástico sentir toda a motivação, todo o sentimento que se vive quando estamos juntos numa Missão de Rua, nas Vendas para angariação de fundos, quando rezamos o terço, quando nos encontramos com outros jovens que estão a fazer a mesma caminhada que nós (o grupo das Caldas da Rainha, por exemplo)... É de facto uma sensação inexplicável! Com pequenas coisas se enche o coração, e foi isso mesmo que senti no último dia 12 de Fevereiro quando nos dirigimos às Caldas da Rainha para aí rezar o terço com os peregrinos que estão também a fazer esta caminhada para a JMJ Madrid. Não só o rezarmos o terço em conjunto, como todo o convívio entre os grupos fez-me sentir muito feliz, pois é uma pequena amostra daquilo que vamos vivenciar em Madrid: o convívio com os jovens de todo o mundo, de outras realidades, mas que se juntam ali todos pelo mesmo motivo, todos com o mesmo objectivo. E isso faz-me sentir que vivo numa “Igreja gigante”, cheia de jovens como eu, alegres por quererem seguir os passos de Jesus Cristo.
E isso não é fantástico? Não é fantástico sentirmos Cristo quando nos juntamos? Sentirmo-nos Igreja, “respirarmos” Fé? Eu acho incrível, único. E é este sentimento que me dá motivação e ânimo para continuar nesta caminhada e por ansiar cada vez mais o dia em que iremos pôr mochilas às costas e fazermo-nos ao caminho, ao encontro de algo que nem sabemos bem o que é... mas que começamos já a sentir! :)
Porque há coisas que não se explicam... sentem-se!»

Peniche marca presença nas JMJ Madrid 2011

Jovens das paróquias de Peniche vão estar presentes nas Jornadas Mundiais da Juventude em Madrid. 
Até Agosto, mês em que tem início este acontecimento mundial que pretende reunir jovens diante o Papa Bento XVI,  o grupo paroquial de jovens de Peniche da Vigararia XIV do Patriarcado de Lisboa, tem vindo a realizar actividades e acções de rua a fim de angariar fundos para ajudar nos custos da viagem entre outras despesas.
Nesta dinâmica, no próximo sábado, dia 26 de Fevereiro, haverá uma "Missão de Rua" em Peniche, com a temática "Passo a passo, grão a grão, completamos esta construção!". O encontro está marcado no Stella Maris pelas 09h00. Colabore com a sua presença! João Polónia/Voz da Verdade

Patriarcado de Lisboa inaugura novo site

O Patriarcado de Lisboa inaugura um novo site, com mais conteúdos e uma aposta forte na multimédia. Uma ferramenta desenhada para ser uma porta para o diálogo, disponível em www.patriarcado-lisboa.pt

A pesquisa é mais eficaz e estão disponíveis dados das paróquias e horários das missas. As notícias estão também mais presentes, bem como ligações para eventos do mundo católico. Na apresentação do site, o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, sublinhou que o objectivo máximo desta novidade é “aproveitar as potencialidades de uma era de aproximação”. RR

Festa em honra de S. Brás em Tornada

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

Terminam neste domingo, dia 13 de Fevereiro, as Festas em Honra de São Brás, em Tornada, que iniciaram dia 6 com a celebração da Missa, seguida de procissão, presididas pelo pároco, padre Rui Gregório.

Ao longo da última semana, a paróquia de Nossa Senhora da Anunciação de Tornada foi convidada a viver um momento de profunda meditação.

Promovida pela Comissão da Fábrica da Igreja da Paróquia de Tornada, a Festa em Honra de São Brás termina com a realização de um almoço convívio no salão do Grupo Desportivo e Recriativo de Tornada, pelas 13h00, fogo-de-artifício e a tradicional sopa do cozido às 19h00.  João Polónia

Jornada de oração: Diocese reza pelo seu bispo

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

Sector da Animação Vocacional do Patriarcado de Lisboa convida a rezar pelas vocações e pelos 50 anos de sacerdócio de D. José Policarpo, Cardeal-Patriarca de Lisboa.
A Vigararia III da cidade de Lisboa esteve, nos dias 14 e 15 de Janeiro, durante 24 horas em oração, na Basílica da Estrela, para rezar pelas vocações e em acção de graças pelos 50 anos de sacerdócio que comemora este ano o Cardeal-Patriarca, D. José Policarpo. A iniciativa é do Sector da Animação Vocacional do Patriarcado que propôs às 15 vigararias da diocese a realização de uma jornada de oração mensal – uma por vigararia – com a exposição permanente do Santíssimo Sacramento. Esta iniciativa “inspira-se em realidades que no ano passado parecem ter decorrido bem”, explica à VOZ DA VERDADE o padre José Miguel Pereira, da direcção daquele sector, referindo-se à visita às comunidades paroquiais da imagem de Cristo Sacerdote no âmbito do Ano Sacerdotal, e ao tempo de Lausperene em preparação imediata para a visita do Papa Bento XVI. “No âmbito da pastoral vocacional quisemos aproveitar o aniversário do senhor Patriarca e fazer disso um acontecimento marcante para rezar pelas vocações e pelo nosso bispo”, sublinha este responsável.
A iniciativa está a percorrer as 15 vigararias do Patriarcado às quais foi incumbida a responsabilidade de preparar e organizar este tempo de adoração que inicia no dia 14 de cada mês e termina 24 horas depois. “A referência é sempre o dia 15 de Agosto, que é o aniversário da ordenação sacerdotal do senhor Patriarca”, acentua o padre José Miguel.
Estas jornadas de oração tiveram início no passado mês de Novembro e vão prolongar-se até ao próximo mês de Outubro, por ocasião da celebração da Dedicação da Sé, que é “o dia de referência para o encerramento das comemorações dos 50 anos de sacerdócio de D. José Policarpo”.
Para que todas as vigararias pudessem aderir a esta proposta do Sector de Animação Vocacional foram ainda encontradas outras datas simbólicas da vida do Cardeal-Patriarca: o dia do nascimento, 26 de Fevereiro; o dia do baptismo, 19 de Março e o dia da ordenação episcopal, 29 de Junho. Em cada um destes dias, realiza-se também o mesmo tempo de oração. Voz da Verdade

Festa de Santo Antão em Salir de Matos

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

A Freguesia de Salir de Matos comemora a sua festa anual em honra de Santo Antão, neste fim de semana de 15 e 16 de Janeiro de 2011.

Este grande acontecimento religioso, reune e mobiliza a paróquia e toda a freguesia.

A festa de Santo Antão 2011 tem início no dia 15 de Janeiro, às 16h00, com a abertura da venda de chouriços, seguindo de baile com o conjunto "Os Lord's". A celebração eucarística da festa, acontecerá no Domingo pelas 11:00h, seguida de procissão pelas ruas da localidade, permanecendo até ao final do dia em entretenimento musical e recreativo.


Novos Diáconos na nossa Diocese

Foto João Polónia
Foto João Polónia

No passado dia 28 de Novembro, o Cardeal-Patriarca de Lisboa conferiu a Ordem deDiácono a cinco ordinandos do Seminário dos Olivais, o Fernando Escola, o Hugo Gonçalves,o Ivo Santos, o Marcos Castro, o Rui Cantarilho, e um religioso do Instituto Missionário daConsolata, o João Batista dos Santos.

A Celebraçãom que decorreu no Mosteiro dos Jerónimos, contou com a presençade toda a Diocese de Lisboa, salientando-se a grande presença de Escuteiros da Regiãoque participaram no apoio de segurança, organização, ofertório, entre outras funções.

Foi a forma que o CNE - Região de Lisboa encontrou para partilhar da felicidade de entrega dos seis novos Diáconos, relembrando que destes, três são Escuteiros, que já nos habituaram à sua presença em tantas actividades e momentos importantes do nosso Movimento.

Por fim, relembramos as palavras de D. José Policarpo na Homília desta Celebração,palavras que nos encorajam para uma missão nobre e crucial que é de vital importâncianos dias que decorrem: 

"Essa é a missão dos Cristãos no mundo: ter objectivos grandiosos para a edificação danossa Sociedade, trabalhar com todos os meios humanos, transformando-os continuamente,dando-lhes um sentido novo.O desafio do profeta pode traduzir-se, assim, como mensagem à Igreja de hoje:Vinde, Igreja do Senhor, caminhemos à Luz de Cristo.E isso significa, também, preparar o coração para a última revelação de Jesus Cristo, para aúltima vinda do Filho do Homem.Estar preparado para essa última vinda, é, também, construir o mundo presente com as marcasda cidade definitiva."

Um bem-haja aos novos Diáconos e contem com o CNE - Região de Lisboa no desempenhoda missão que vos é confiada.

in Região de Lisboa - Corpo Nacional de Escutas

Ordenação de Diáconos e Vigília Diocesana pela Vida Nascente nos Jerónimos

No próximo domingo, dia 28 de Novembro, o Cardeal-Patriarca de Lisboa confere a Ordem de Diácono a cinco ordinandos do Seminário dos Olivais (Fernando Escola, Hugo Gonçalves, Ivo Santos, Marcos Castro, Rui Cantarilho) e um religioso do Instituto Missionário da Consolata (João Batista dos Santos).
A celebração decorre no Mosteiro dos Jerónimos, a partir das 15h30, estando toda a Diocese de Lisboa convidada a participar.
  
Vigília Diocesana pela Vida Nascente
O Cardeal-Patriarca convocou uma Vigília Diocesana pela Vida Nascente para o dia 27 de Novembro, no Mosteiro dos Jerónimos, pelas 21h30. O Patriarcado de Lisboa une-se, desta forma, ao Papa que iniciará o Advento com a “Vigília pela Vida Nascente”, em Roma.
Numa carta dirigida aos párocos e às comunidades do Patriarcado de Lisboa, D. José Policarpo salienta que “a Igreja está ao serviço da vida”, porque “acredita que toda a vida brota de Deus que Jesus Cristo é a sua plenitude humana e a fonte da força que nos permite lutar pela verdade da vida, em todas as suas expressões”.
A Vigília Diocesana pela Vida Nascente, para a qual o Cardeal-Patriarca convoca de modo particular as famílias, as mulheres grávidas e os jovens, será preparatória das ordenações de diáconos que se realizam no dia seguinte.

in Jornal Voz da Verdade

Peniche acolhe 1500 jovens no Encontro Diocesano de Adolescentes

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

Com a organização do Departamento da Catequese do Patriarcado de Lisboa, realizou-se o Encontro Diocesano de Adolescentes em Peniche no passado sábado 6 de Novembro, com o tema “A Palavra é Luz para a Vida”.
Este evento reuniu um milhar e meio de jovens inseridos nos volumes, 7º, 8º, 9º e 10º da Catequese e contou com a presença de 75 paróquias da diocese de Lisboa, com forte participação das comunidades paroquiais da zona pastoral oeste.
O Pavilhão Polivalente de Peniche acolheu os participantes deste dia festivo, iniciado com celebração eucarística presidida pelo Padre Tiago Neto. No cortejo de entrada, um representante de cada paróquia erguia um símbolo do livro da Bíblia Sagrada, preparado e apresentado pela respectiva paróquia, constituindo simbolicamente os diversos elementos à luz do tema proposto.
Na homilia, o sacerdote apoiado numa representação ao vivo de um jovem cavaleiro que andava a caminhar à noite em direcção a Santiago de Compostela para se encontrar com o Papa, compara o gesto do peregrino com aquilo que aconteceu ao longo da história e que Jesus também diz no evangelho, “para ir para uma guerra é preciso estar preparado, é necessário ter armas e a força necessária para vencer os inimigos”. O Pe. Tiago Neto explicou a importância das armas que o cavaleiro trazia no seu saco, dos quais “não podemos prescindir para vencer as batalhas e guerras da nossa vida”, acrescentou o sacerdote. Um par de sapatos, simbolizando os caminhos percorridos e lugares por onde passava, uma lanterna, para iluminar o caminho, e a bíblia que ajuda a caminhar nos momentos em que se procura a força de Deus, foram os três símbolos que expressão o tema deste dia. O presbítero apelou aos adolescentes, “que estes símbolos nos ensinem a caminhar na nossa vida e sobretudo caminharmos com os sapatos novos, com uma luz nova e uma palavra nova, que é a palavra que vem de Deus, e que Ele nos convida a segui-lo e a renovar o seu sim”.
Os adolescentes presentes permaneceram em actividades durante o dia com peddy-paper litúrgico pelas ruas da cidade de Peniche, terminando com a Festa da Bíblia.
O  Departamento da Evangelização, através dos sectores que o constituem (Catequese, Pastoral Escolar, Pastoral da Juventude e Pastoral Universitária), tem como principal objectivo proporcionar momentos de encontro com a Palavra de Deus que possibilitem aos destinatários da sua acção pastoral conhecer, escutar celebrar, viver e anunciar a Palavra de Deus. João Polónia [ver mais]

Agrupamento de Escuteiros de Óbidos em exposição após 40 anos

João Polónia/Voz da Verdade
João Polónia/Voz da Verdade

O Agrupamento de Escuteiros 753 de Óbidos, do Corpo Nacional de Escutas, na comemoração do 40º aniversário da sua fundação, organizou uma exposição, a qual esteve patente até ao passado fim-de-semana na Casa do Pelourinho em Óbidos.
O espólio escutista foi visitado por cerca de 500 pessoas, antigos e actuais escuteiros de agrupamentos um pouco por todo o país e grupos de alunos do concelho de Óbidos, entre outros visitantes deixaram felicitações pelo empenho e dedicação demonstradas.
Esta mostra sobre os 40 anos de escutismo em Óbidos, reuniu colecções, fotografias, documentos, uniformes, recordações, tornando esta exposição rica, dando a conhecer o movimento à comunidade. O destaque foi uma representação do escutismo, em diversos materiais de construção em ponto pequeno, com figuras ilustrativas, demonstrando actividades de campo, transmitindo o ideal escutista, nas suas quatro secções. Esta maquete foi produzida em conjunto com o Agrupamento 325 de Sesimbra, visto também comemorar os seus 40 anos de existência.
O Bispo do Porto, na sua mensagem enviada, congratula-se com o agrupamento de Óbidos no seu 40º aniversário. D. Manuel Clemente recorda os tempos vividos intensamente, as actividades e reuniões quando o Núcleo do Oeste estava em crescimento, Agrupamento a Agrupamento, desde 1964. O sacerdote explica “Óbidos por sua vez, daria origem ao Agrupamento de Caldas, e assim sucessivamente. É uma história linda, de juventude e serviço, que quarenta anos dilataram e ainda projectam mais”. D. Manuel Clemente afirma “muito do que aconteceu e acontece no Oeste – da Igreja à sociedade, da política à economia e à cultura – tem ligação directa ou derivada à grande aventura escutista que teve em Óbidos um dos seus pólos mais irradiantes”.
Há precisamente 40 anos, o então estudante, Manuel Clemente, natural de Torres Vedras, apoiou em Óbidos o lançamento do Escutismo. João Polónia [ver mais]

EDA 2010 em contagem decrescente

Mais de 66 paroquias do Patriarcado de Lisboa estão já inscritas no Encontro Diocesano de Adolescentes que este ano acontece em Peniche, no próximo sábado dia 6 de Novembro.

 

(ver programa)

 

Patriarca inaugura novo Centro Social e Paroquial de Alfeizerão

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

O Cardeal-Patriarca de Lisboa, presidiu à bênção e inauguração oficial das novas instalações do Centro Social e Paroquial de Alfeizerão (Vigararia XV), na comemoração do 40º aniversário, no passado domingo 31 de Outubro.
Este dia festivo teve início com celebração eucarística na igreja paroquial de São Baptista de Alfeizerão, onde D. José Policarpo foi interpelado pela visualização da frase “um coração que vê”, proferida pelo Papa Bento XVI aquando da sua recente visita a Portugal.
O Cardeal-Patriarca salientou a importância da caridade no amor fraterno, referindo: “Não é só a inteligência que percebe, é um coração que vê”. O progresso espiritual feito a partir dum coração que vê, “dum coração que sente, anseia e deseja, os desejos espirituais são o maior dom de Deus, porque é onde Deus nos mostra e suscita no nosso coração vontades e anseios, que Ele satisfará por irmos ao Seu encontro”.
Após a celebração, a comunidade paroquial de Alfeizerão que se fez representar em grande número, formou-se em cortejo dirigindo-se às novas instalações do Centro Social Paroquial, para a sua bênção e inauguração. Na cerimónia, estiveram também presentes o presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, o director do Centro Distrital de Segurança Social de Leiria, a presidente da Junta de Freguesia, entre outras individualidades e instituições de carácter cultural desta vila. João Polónia [ver mais]

Cardeal-Patriarca convoca Vigília pela Vida

Foto: João Polónia/Voz da Verdade
Foto: João Polónia/Voz da Verdade

O Cardeal-Patriarca de Lisboa D. José Policarpo convocou uma Vigíliadiocesana pela Vida, para o dia 27 de Novembro no Mosteiro dos Jerónimos, pelas 21h30.
Numa carta dirigida aos párocos e às comunidades do Patriarcado de Lisboa, o Cardeal-Patriarca explica que aceita o convite do Papa Bento XVI, que «iniciará o Advento com uma Vigília, por ele presidida, na Basílica de São Pedro, intitulada "Vigília pela Vida Nascente"», e pede a todos os Bispos que o acompanhem da mesma forma nas suas dioceses.
Nesta Carta, o Cardeal-Patriarca refere-se às «agressões à vida, a esta busca da plenitude da vida, no nosso mundo contemporâneo» e salienta que «a Igreja está ao serviço da vida», porque «ela acredita que toda a vida brota de Deus que Jesus Cristo é a sua plenitude humana e a fonte da força que nos permite lutar pela verdade da vida, em todas as suas expressões».
Esta Vigília diocesana, para a qual o Cardeal-Patriarca convoca de modo particular as famílias, as mulheres grávidas e os jovens, visa ainda, preparar a Jornada Mundial da Juventude a realizar em Agosto do próximo ano em Madrid, o VI Encontro Mundial das Famílias em Milão, em 2012, e a nível local será preparatório das ordenações que se realizam, na Igreja do Mosteiro dos Jerónimos no dia seguinte, 28 de Novembro.
Segundo D. José Policarpo esta Vigília diocesana situa-se no dinamismo da Nova Evangelização, tema da nova Carta Pastoral apresentada recentemente. 

Pe. Nuno Fernandes

 

ver Carta do Cardeal-Patriarca de Lisboa aos Párocos e às Comunidades Cristãs do Patriarcado de Lisboa

Procissão de Nossa Senhora de Fátima nas Caldas da Rainha

João Polónia/Voz da Verdade
João Polónia/Voz da Verdade

A Procissão de Velas em honra de Nossa Senhora de Fátima reuniu um milhar de fiéis e voltou a iluminar Caldas da Rainha.

A Paróquia caldense fez a abertura solene de actividades do novo ano pastoral, no passado sábado dia 23 de Outubro, acolhendo eucaristia e procissão pelas ruas da cidade. 

O Pároco Cóng. Joaquim Duarte iniciou a noite com eucaristia na Igreja Nossa Senhora da Conceição, referindo «touxe em seu seio o Salvador do Mundo e aqui nos reune conduzidos e atraídos por sua Mãe que nos diz «Fazei tudo o que ele vos disser».

O sacerdote lembrou a importância desta celebração na unidade de dois factores na piedade cristã, o máximo que é a eucaristia e Maria que nos ajuda a vivê-la melhor.

[ver mais]

República contribuiu para o desenvolvimento da Igreja, diz bispo do Porto

Foto: João Polónia/Voz da Verdade
Foto: João Polónia/Voz da Verdade

A implantação da República, em 1910, deu um contributo positivo para o desenvolvimento da Igreja, defendeu o bispo do Porto, D. Manuel Clemente, numa conferência realizada este Domingo no Bombarral.
Um dos equívocos relacionados com a mudança de regime é julgar que “até ao 5 de Outubro de 1910 Portugal era um país católico, onde as coisas corriam muito positivamente para o catolicismo. A seguir e até 28 de Maio de 1926, o catolicismo foi perseguido em Portugal. Nada mais incorrecto”, esclareceu o prelado, citado pela Lusa.
Com base em textos da época, o presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais demonstrou que “o estado do catolicismo português, antes do 5 de Outubro não era propriamente próspero” e que, apesar de Portugal ser considerado um país com “cinco milhões de católicos”, apenas menos de um décimo seriam praticantes.
“O grande problema da Igreja Católica com a República não foi o 5 de Outubro, mas a Lei de Separação do Estado das Igrejas”, publicada pelo ministro da Justiça, Afonso Costa, em 20 de Abril de 1911, que a hierarquia considerou “não uma lei de separação, mas de opressão”, afirmou o bispo do Porto.
O protesto colectivo do episcopado levou a um “extremar de campos” entre o Governo e a Igreja, evidenciando, segundo o historiador, “uma resistência” por parte das instituições eclesiais que “surpreende até os próprios católicos”.
O aparecimento do que D. Manuel Clemente considera “uma outra consciência católica” e a entrada dos crentes na política, com a Igreja a passar a ter representação parlamentar, levaram a hierarquia a ganhar uma nova força, tornando contra-produncente o agravo aos católicos.
“O quadro em que a Igreja se tinha que mover dentro da monarquia constitucional era muito exíguo para que ela se pudesse desenvolver autonomamente”, salientou o prelado.
O limite que a República quis impor com a Lei da Separação “era tão insuportável que a Igreja teve que se organizar fora desse enquadramento político e reencontrar-se naquilo que é a sua originalidade”, sustentou o bispo do Porto.
A leitura dos acontecimentos dos últimos cem anos revela, segundo D. Manuel Clemente, “uma evolução” da Igreja e do Estado: se da parte do episcopado “nunca houve uma rejeição da República enquanto regime político, também se verifica que a própria República, sobretudo a partir de 1917, também começa a ter um outro entendimento do que é o lugar de uma confissão religiosa na República”.  

Agência Ecclesia

CONFERÊNCIA DE D. MANUEL CLEMENTE FOI ADIADA
Actividade foi adiada para o próximo Domingo, dia 3 de Outubro

A Conferência de D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, agendada para esta Quarta-feira, dia 29 de Setembro, foi adiada.

A vinda do Senhor Bispo à vila do Bombarral não será possível, devido a este se encontrar nas cerimónias fúnebres de D. Armindo Lopes Coelho, ex-Bispo do Porto, que faleceu na manhã desta Quarta-feira.

A actividade, inserida nas Comemorações do Centenário da República, irá decorrer no Teatro Eduardo Brazão, no dia 3 de Outubro, Domingo, às 21:30 horas.

Viagem Apostólica do Papa Bento XVI ao Reino Unido

«O discurso global de Bento XVI deu ao mundo uma imagem diferente da Igreja Católica e da figura que para muitos é tida como de divisão mas que na realidade é referência religiosa e humana no nosso mundo: o Papa»

O Padre João Vergamota, vigário paroquial de Óbidos, teve a oportunidade de participar na Visita do Santo Padre ao Reino Unido que se realizou de 16 a 19 de Setembro.

40 Anos de Escutismo em Óbidos

Em Outubro de 1970, Óbidos viu nascer um pequeno grupo de jovens que se propunha viver um novo ideal – o ideal escutista. Começou lentamente mas, os novos escuteiros foram surgindo e, gradualmente, o movimento foi crescendo. Foram muitos os ique por lá passaram e que levaram os ideais de Baden Powell para as suas vidas.

Durante o ano Escutista 2010/2011, o Agrupamento 753 vai levar a cabo várias iniciativas, onde se pretende que antigos e actuais escuteiros participem em franca amizade.

Assim, no dia 17 de Outubro vai realizar-se uma exposição, na Casa do Pelourinho, em Óbidos, para a qual se solicita aos antigos escuteiros do 337-753 e actuais escuteiros que possam fornecer materiais, fotografias, documentação diversa, uniformes, recordações, nomes de antigos escuteiros, formas de contacto, entre outros, a fim de tornar esta exposição rica, contribuindo, igualmente, para dar a conhecer o movimento à comunidade.

Nova Missão: Padre Valter Malaquias, Pároco de Alcântara

Um filho da bela vila de Óbidos e uma das suas mais recentes vocações consagradas, Valter Malaquias, Sacerdote diocesano ordenado há três anos e a exercer funções de Vigário Paroquial na Paróquia de Stº António do Estoril há um ano, tomou posse no passado dia 12 do corrente mês de Setembro, como Pároco da paróquia de S. Pedro de Alcântara, a segunda maior da cidade de Lisboa.

Edite Maria

[ver mais]  

 

A despedida do Padre José das Paróquias de Caldas da Rainha e Coto

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

O Padre José (nome original: Joseph Tholanickal), sacerdote da diocese indiana de Palai, em serviço no Patriarcado de Lisboa, exerceu o seu ministério, nos últimos três anos, nas paróquias de Caldas da Rainha e Coto, como Vigário Paroquial. Agora, como acontece na vida de muitos padres, chegou a hora de mudança para outra paróquia. Assim, a partir de 4 de Setembro, Massamá será o seu novo local de trabalho apostólico, conforme nomeação do senhor Patriarca.

Vindo de uma cultura oriental, muito diferente da nossa, o padre José soube adaptar-se, com sacrifício e relativa facilidade, à nossa língua, hábitos e costumes. A forma cordial, simpática e acolhedora, como se relacionava com todas as pessoas que com ele se cruzavam, deixa a imagem de um homem bom e um sacerdote exemplar.

No passado fim-de-semana, o Padre José, fez a sua despedida oficial das comunidades que serviu com tanto empenho e dedicação. Foi um momento de muita emoção, tanto para o sacerdote, como para os seus paroquianos. No seu discurso de despedida, referiu, concretamente: “A despedida hoje para mim é emocionante. Este é um momento especial! É hora de olhar para trás e ver tudo o que já passei. É hora, mais do que nunca, de valorizar as amizades e os conhecimentos adquiridos. Quero agradecer ao povo de Caldas da Rainha que me acolheu muito bem, vindo eu da Índia. Neste momento, tão sublime e importante, dou graças a Deus convosco pela experiência que passei.”

Depois de agradecer a Deus por o “ter feito instrumento do Seu amor para todos os homens”, deixou, igualmente, palavras de gratidão a todos os que mais de perto com ele trabalharam, começando pelo senhor Cónego Joaquim Duarte, do qual diz: “ajudou bastante no meu crescimento espiritual, com os seus conselhos e me encorajou com o seu apoio, confiança e amizade, desde que cheguei aqui”. Neste seu agradecimento, lembrou, de um modo geral, todos os paroquianos e, de forma particular, os catequistas, os jovens e crianças, os grupos e movimentos paroquiais e outras equipas de serviço. Os seus colegas sacerdotes que com ele conviveram, durante a sua estada em Caldas da Rainha, foram também referidos com muito apreço e amizade. O sacerdote, nos seus agradecimentos, deu graças a Deus “pela experiência de viver, como família, fora do seio materno.”

O Padre José referiu o novo desafio que agora lhe é colocado e, visivelmente emocionado, disse de uma forma muito sincera: “Vocês acompanhar-me-ão para sempre. Obrigado pelo carinho, pela felicidade e amizade que me proporcionaram ao longo destes três anos. Vou sentir saudades de todos vocês”.

Fazendo votos de que as paróquias que serviu sejam comunidades vivas, pediu a oração de todos e terminou com as seguintes palavras: “Finalmente, quero saudar a todos com um forte abraço e “Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!”. O meu bem-haja. Que Deus vos abençoe e cumule de todas as Graças. Muito obrigado por tudo”. João Polónia


Escuteiros do Oeste a caminho de Santiago

Foto: João Polónia
Foto: João Polónia

Promovido pelo Departamento da IVª Secção do Núcleo do Oeste do Corpo Nacional de Escutas, está a realizar-se uma actividade para os caminheiros dos agrupamentos do oeste – A Caminho de Santiago – que começou no dia 29 de Agosto, prosseguindo até ao próximo dia 5 de Setembro.

Uma caminhada com desafio pessoal, foi a proposta do Clã do Núcleo do Oeste aos escuteiros da IVª Secção. Cerca de setenta jovens estão em marcha a caminho de Santiago de Compostela, para testar a sua resistência, ser peregrino e descobrir o caminheiro que há em si.

Neste grupo de caminheiros estão também presentes, o Chefe Ricardo Couto, responsável por esta actividade, o Assistente da IVª Secção, Padre Rui Gregório, bem como dirigentes de vários agrupamentos, numa actividade que é o culminar do ano escutista para o departamento do Oeste.  

 

João Polónia in Jornal das Caldas [ver notícia]

 

 

Recorde os destaques dos Anos Pastorais anteriores da Vigarraia XIV (2007-2008, 2008-2009, 2009-2010) em http://vigararia14.jimdo.com/vigarariaxiv2007-2010